quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

vai,

me tira daqui antes que eu coma as estantes com minhas mordidas.

Um comentário:

Diogo Liberano disse...

eu quero uma estante para nela organizar este instante, solto pela casa, caído pelo chão, se dissipando em meio a chuva, pela janela aberta. indo como se foi o gosto da uva que eu já nem sei mais como é, porque como tudo, passa.